fbpx

Em Portugal, estima-se que as alergias afetem um terço da população, sendo a rinite alérgica e a asma as mais prevalentes. Outras alergias crónicas incluem a urticária, o eczema ou dermatite atópica (doenças de pele), a sinusite, a conjuntivite e a anafilaxia (alergia globalizada, grave e potencialmente fatal).

O que é uma Alergia Crónica?  

É uma reação do sistema imunológico quando reconhece uma substância considerada estranha e ameaçadora pelo organismo (alergénio). Essa reposta desencadeia um processo que leva ao desenvolvimento de anticorpos que iniciam uma dinâmica inflamatória que pode manifestar-se de várias formas e/ou em diversas zonas do corpo.

 Quando esse tempo de exposição prolonga-se no tempo, a alergia assume contornos de maior severidade, podendo tornar-se crónica.

O que pode originar uma Alergia?

Os fatores mais comuns associados às Alergias são:

  • a hereditariedade (genética);
  • a exposição a alergénios (como alguns alimentos, plantas ou pele/pêlo de animais);
  • a poluição;
  • o consumo excessivo de fármacos (principalmente os antibióticos).

Outros fatores precipitantes incluem:

  • o sedentarismo;
  • a obesidade;
  • ser criança;
  • ter asma;
  • não estar em contacto frequente com a luz natural.

Quais são os alergénios mais frequentes?

O pólen, os pêlos de animais, os ácaros e o mofo são alguns dos alergénios mais comuns, uma vez que são desencadeados pelo simples contacto com a atmosfera.

Alguns alimentos também podem despoletar reações alérgicas. Exemplos disso são o(a)s:

  • frutos secos (amendoim, nozes, …);
  • cereais (trigo, …);
  • leguminosas (soja, …);
  • marisco;
  • ovos;
  • leite.

Outras ameaças são as picadas de insetos como abelhas e vespas, fármacos à base de penicilina ou manter contacto com substâncias como o látex.

Autoria: Susana Calejo Rios | Médica de Família

Alergias Crónicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *