fbpx

O café é uma das bebidas mais populares do mundo. Pode ser preparado de diversas maneiras e é habitualmente servido quente. Atravessa hábitos culturais de inúmeras gerações, já desde o século XV, e talvez por isso, é envolto de diversos mitos, particularmente associados à saúde. Afinal, tomar diariamente uma chávena de café, faz bem ou mal à saúde?

  1. Beber café faz mal à saúde MITO
    • Uma alimentação saudável e equilibrada pode incluir o consumo regular, mas moderado, de café. Na maioria das pessoas esse consumo moderado consiste em cerca de 3-4 chávenas por dia (cerca de 400 mg/dia de café); 
    • O café é constituído não só por cafeína, mas também por variados antioxidantes que protegem as células dos danos provocados pelos radicais livres, diminuindo a inflamação no organismo. Alguns estudos associam estes componentes à prevenção de diversas doenças, inclusive o cancro;
    • No entanto, há determinados grupos de pessoas (por exemplo: grávidas, mulheres a amamentar, hipertensos, idosos, …) que devem ter mais cuidados, incluindo na ingestão de café, realçando a importância de um correto aconselhamento e vigilância clínica junto de profissionais de saúde habilitados.
  2. Grávidas e Mulheres a Amamentar não podem tomar café – MITO
    • As grávidas ou mulheres que pretendam engravidar podem beber café, mas o seu consumo deve ser reduzido para cerca de 200 a 300 mg/dia (cerca de 2-3 cafés expresso por dia). Isto porque, o consumo excessivo de cafeína (estimulante presente no café) pode aumentar o risco de abortamento espontâneo ou atraso de crescimento do bébé dentro do útero. Este risco ocorre principalmente quando a grávida consome mais do que 600 mg de café por dia. Além disso, a cafeína durante a gravidez elimina-se mais lentamente do organismo, o que pode levar a um acúmulo para esses níveis prejudiciais;
    • As mulheres que amamentam devem consumir no máximo 200 mg de café por dia, dado a cafeína passar para o leite materno. Algo importante a ter, também, em conta é a hora da toma do café face à hora de amamentar. Porquê? A cafeína atinge o pico cerca de 1 hora após o consumo. Assim, é mais indicado que a toma de café seja realizada após amamentar ou que a amamentação seja realizada logo após o seu consumo para que o organismo tenha tempo de eliminar a substância antes que a amamentação ocorra de novo. 
  3. Beber café aumenta o risco de doença cardiovascular MITO
    • O consumo moderado de café (3 a 4 chávenas por dia – 40 ml por chávena) não está associado a um maior risco de problemas cardiovasculares (como doenças do coração, ataques cardíacos, arritmias, diabetes ou hipertensão arterial). Vários estudos sugerem inclusive que o café pode ajudar a reduzir esse risco e que está associado a efeitos benéficos no controlo/estímulo do metabolismo, favorecendo, inclusive, a perda de peso;
    • No entanto, pessoas com problemas cardiovasculares ou aumento da pressão arterial devem procurar aconselhamento diferenciado para adequarem corretamente os seus hábitos a um estilo de vida saudável e preventivo.
  4. Beber café pode melhorar o desempenho desportivoVERDADE
    • Estudos indicam que a ingestão de cafeína (3-4 mg/kg, 1 hora antes de praticar o exercício) está relacionada com uma melhoria da resistência e da coordenação, a uma menor sensação de cansaço e, consequentemente, a uma melhoria do desempenho desportivo.
  5. Beber café pode ajudar a combater o cansaço e a evitar a depressão VERDADE
    • A cafeína presente no café, bem como outros componentes bioativos, pela sua atuação ao nível das hormonas e do Sistema Nervoso Central, ajudam a combater o cansaço, a melhorar a memória, o estado de alerta e a concentração. Está, também, associada a um aumento dos níveis de energia, ao aumento da capacidade auditiva e à melhoria do humor. Além disso, o consumo de café está ligado a hábitos sociais de convívio o que leva a um aumento dos momentos de partilha e a uma diminuição do isolamento, muitas vezes causadores de síndromes depressivas;
    • Para sentir esses efeitos, é necessário ingerir no mínimo cerca de 75 mg de cafeína (1 chávena de café expresso), sendo que estes efeitos estimulantes surgem normalmente entre 15 a 45 minutos após a sua ingestão e perduram por cerca de 4 horas;
    • Há que ter, no entanto, em conta que pessoas diferentes podem ter efeitos diferentes. Isto porque o ritmo de metabolização e de eliminação da cafeína varia de pessoa para pessoa. As pessoas particularmente sensíveis à cafeína podem ter dificuldade em adormecer ou em descansar, pelo que devem evitar o consumo de café ao final do dia ou à noite.
  6. O café pode prevenir e melhorar as dores de cabeça VERDADE
    • O café promove a contração das artérias do cérebro, o que leva à melhoria e prevenção da dor.
    • Alguns estudos indicam que a dose terapêutica é de 100 mg de cafeína/dia. Por isso, existem no mercado formulações de analgésicos associados a doses variadas de cafeína, potenciando, assim, o efeito de eliminar a dor.

Adaptado de:

  • ISIC – The Institute of Scientific Information on Coffee;
  • Butt MS and Sultan MT. Coffee and its Consumption: Benefits and Risks. Critical Reviews in Food Science and Nutrition. 363–373, 2011;
  • Alves RC, Casa S, Oliveira B. Benefícios do café na saúde: mito ou realidade?. Quím. Nova vol.32 no.8 São Paulo 2009: 2169-218
  • Gökcen BB and Şanlier N. Coffee consumption and disease correlations. Critical Reviews in Food Science in Food Science. 2019; 59(2): 336-348;
  • EXAMINE.COM. How much caffeine is too much? Disponível em: <https://examine.com/nutrition/caffeine-consumption/>.

Dia Internacional do Café: 3 Mitos e 3 Verdades sobre o café e a saúde
Tagged on:         

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *